Banner 300 x 250
Banner 250 x 250

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

DOLUTEGRAVIR SERÁ DISTRIBUÍDO PELO SUS

O MEDICAMENTO DOLUTEGRAVIR, UTILIZADO PARA TRATAR PACIENTES COM HIV, SERÁ DISTRIBUÍDO PELO SUS A PARTIR DE 2017.
A decisão anunciada nessa quarta-feira (28/09/16) pelo Ministério da Saúde faz com que o Dolutegravir passe a ser utilizado como medicamento de primeira linha, no lugar do Efavirenz associado ao 2 em 1 (Lamivudina + Tenofovir).
Segundo o MS, Cerca de 100 mil pacientes portadores do vírus receberão o tratamento gratuitamente até o final de 2017.
Fonte: Portal Brasil

“Estamos ousando oferecer o melhor tratamento do mundo pelo menor preço possível”, destacou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, durante a cerimônia de anúncio do novo medicamento. Segundo o ministro, esse é um desafio para todas as áreas da pasta, e não apenas para o combate ao HIV e Aids.
“Temos a clareza de que é possível fazer mais com os recursos que temos disponíveis. A nossa política é ousar e a marca de nossa gestão é oferecer mais eficiência, possibilitando melhorar o tratamento e a oferta de medicamentos no SUS com menor custo, sem onerar o orçamento”, ressaltou o ministro.
Para a diretora do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, do Ministério da Saúde, Adele Benzaquen, mais importante do que reafirmar o papel do País na vanguarda da condução da política de combate ao HIV e Aids, a incorporação do Dolutegravir reforça o compromisso maior do Ministério da Saúde de oferecer às pessoas que vivem com HIV e Aids a melhor tecnologia existente de forma sustentável.
“O Dolutegravir apresenta uma série de vantagens para essas pessoas. Além de potência muito mais alta, o novo medicamento apresenta um nível muito baixo de eventos adversos” esclareceu a diretora. Além disso, a diretora reforçou que o novo medicamento também apresenta maior eficácia ao longo do tempo, o que acarreta o menor aparecimento de vírus resistentes ao longo do tratamento. “Isso possibilita maior qualidade de vida aos pacientes ao longo dos anos”, reforçou a diretora.
Foto: http://agenciaaids.com.br